19 março 2007

No dia 18 de Março fui a Freixiel



No dia 18 de Março fui a Freixiel participar na I – Feira de Gastronomia, Artesanato e Produtos Regionais mas a vertente descoberta e aventura não ficou descurada. Saí de bicicleta, a meio da manhã com o almoço na mochila. Segui até Samões e, antes de chegar a Carvalho de Egas, meti por uma caminho à direita que pensei (e bem) que me conduziria a Freixiel.
O percurso é agradável e a Natureza está cada vez mais desperta, cheia de sons, luz e cor. Já não há flores nas amendoeiras, mas, em cada palmo de terra, despontam pequenas maravilhas de todas as cores.
A certa altura, mais ou menos a meio do percurso, encontrei uma ribeira com bastantes quedas de água. Subi e desci uma parte do curso procurando um lugar para algumas fotografias. O sol do meio-dia em contraste com os pontos sombrios, não permitiu captar toda a beleza, mas vale bem a pena visitar este local.
Continuei a descida. De repente, numa curva, encontrei um bom grupo de pessoas e reconheci no meio delas alguns rostos. Tratava-se do Grupo de Montanhismo de Vila Real, na sua Marcha da Primavera – 93.ª Marcha da Juventude. Já nos tínhamos encontrado, em Dezembro, em Folgares! Troquei com eles dois dedos de conversa e continuei a descida até Freixiel, deixando-os almoçar, tranquilamente, à sombra dos sobreiros.


Entrei em Freixiel junto à Capela de S. Sebastião, a nascente da aldeia. Esta capela tem um arco gótico e foi mandada construir por D. Manuel I, no séc. XVI.
Dirigi-me rapidamente ao Largo de Pelourinho. Estava na hora de almoço e tive facilidade em fotografar os artigos expostos sem o burburinho das pessoas. Para surpresa minha, fui reconhecido, o que me valeu um bom prato de arroz doce para sobremesa do “almoço”!
Reencontrei amigos, pessoas que já conhecia e conheci novas, todas sorridentes, cheias de alegria como se deve estar num dia de festa. Conversei com o escultor Bruno, com o jovem Ricardo Magalhães, que promete dar cartas no ciclismo português, com os irmãos Fátima e Jorge, visitei o CAG (onde fui recebido com toda a simpatia) e conheci Cristiano Morais, um profundo conhecedor da história de Freixiel, do concelho de Vila Flor e de outros concelhos limítrofes.


A meio da tarde, quando se realizaram os jogos tradicionais, subi ao Santuário de Nossa Senhora do Rosário. A vista da aldeia da Senhora do Rosário do Calvário é sempre deliciosa.
Antes de terminar o jogo de futebol de 5 feminino, entre Freixiel e Zedes, parti, pela estrada em direcção a Vila Flor. A frescura da noite já me apanhou pelo caminho mas ainda tive tempo para olhar para trás e registar mais uma panorâmica do pôr-do-sol com Freixiel a repousar depois de um grande dia de festa.


Quilómetros percorridos neste percurso: 23
Mapa do percurso
Total de quilómetros de bicicleta: 703
Total de fotografias: 14506

3 comentários:

Esmeralda disse...

Olá!
Primeiras considerações:
- Muitíssimo Grata;
- Muitíssimo Emocionada;
- Muitíssimo Feliz;
- ... na esperança de ler, pelo menos, um "OBRIGADO" da parte dos leitores deste espaço e que sejam de Freixiel...vá lá, minha gente... não se "acanhem"...
...o meu aí vai: Muito Obrigada!
- Sei que extemporâneo mas, como ontem não pude mesmo, deixo um forte abraço para todos os pais, leitores deste blogue que tão bem dispõe.
- Realçar a ideia de alguém que escreveu, algures: o Aníbal tem enorme sensibilidade para o que é simples e belo!
(depois continuo...)
Abraço
EL

Xo_oX disse...

Obrigada digo eu, EL
Foi realmente um dia cheio de alegria e boa disposição que vivi e repetirei com prazer.
Cumprimentos

Esmeralda disse...

Olá!
...esta queda de água está simplesmente fantástica!!!
Abraço
EL