22 novembro 2007

No Santuário de Nossa Senhora da Lapa


Hoje tive tempo para dar uma "escapadinha" ao Santuário de Nossa Senhora da Lapa, em Vila Flor. Este, é um lugar fantástico, onde vou muitas vezes, mesmo que num curto passeio depois do trabalho, antes de voltar para casa. O contacto com a Natureza, tem um efeito tonificante, quando se trata de um lugar sagrado com uma vista magnífica, ainda melhor.
Este Santuário inclui nada mais nada menos do que 7 capelas. A que dá o nome ao santuário, Nossa Senhora da Lapa, construída parcialmente numa gruta escavada no xisto, merece bem a minha atenção e uma fotografia no futuro. Apesar de possivelmente ser a mais antiga, é também a mais distante do conjunto e a mais abandonada.

O arranjo e ajardinamento no conjunto das outras seis capelinhas, criou um espaço muito agradável. É um excelente local para passeio, merenda, apreciação da paisagem e há mesmo um parque infantil para os mais pequenos. Toda a área de jardim, que é bastante, parece ter sido estudada por algum amante das cores outonais. Hoje, com o céu de um azul carregado e quase sem nuvens, apetecia ficar ali sentado, num dos muitos bancos existentes, saboreando os raios de sol, longe da escola, longe do barulho, longe de tudo.
Se tiverem oportunidade, façam um passeio por este Santuário.

4 comentários:

Anónimo disse...

Cartão do Cidadão vai chegar a Vila Flor
Escrito por Glória Lopes
Terça, 06 Novembro 2007
Desde a passada quarta-feira que é possível pedir o Cartão do Cidadão em Vila Flor. Este é o primeiro concelho do distrito, e um dos primeiro do país, a receber um posto de emissão do Cartão do Cidadão. Trata-se ainda da fase de experiência piloto, que começou na ilha do Faial, nos Açores, em Fevereiro, tendo sido posteriormente alargado às restantes ilhas. O Cartão de Cidadão, que substitui o Bilhete de Identidade e os Cartões de Contribuinte, Segurança Social e Saúde, já foi entregue a 12.89 documentos, segundo dados da Unidade de Coordenação da Modernização Administrativa.
No continente, a emissão começou em Julho no concelho de Castelo de Vide, distrito de Portalegre, onde já foram entregues 106 cartões.
O Cartão do Cidadão integra-se na estratégia de modernização da Administração Pública e enquadra-se na política comunitária de identificação electrónica e de protecção de dados pessoais.

http://www.o-informativo.com/content/view/1324/36/

Paulo!

Anónimo disse...

Caro Aníbal.
Depois de aqui trazeres,esse espaço encantador, a que os Vilaflorenses,chamam as capelinhas,bem que gostava,merecesse muita mais atenção e carinho,dos utilizadores e autoridades.
Todos nós temos histórias da nossa infância ou juventude,passadas nesse lindo e romântico cenário.
Mais que não fosse,os tradicionais magustos,na época das castanhas, que salpicavam os pontos mais altos,de pequenas fogueiras,onde grupos de jovens se reuniam para comer castanhas assadas(á moda antiga)regadas com aniz.
Gosto tanto daquele lugar,que ali casei,no dia 31 de Julho de 1983,na Capelinha de Nª Sra da Lapa.Ainda hoje me emociono,quando revejo as fotos de então tiradas no local.
É de facto um local maravilhoso,que merece ser visitado,apreciado,desfrutado e estimado,por todos.
Um abraço
Rui Guerra

Esmeralda disse...

Olá
Tens toda a razão pelo último parágrafo, Rui. Guardo recordações bem felizes desse local... Mas... se uma trovoada inesperada nos apanha desprevenidos nesse local, é que são elas (e mais não digo/escrevo...lol)...
Abraço
Esmeralda

Anónimo disse...

Olá Esmeralda.
Tens razão quanto á possível trovoada,mas ainda lá estão intactos como então,2 ou 3 sitios,de espaço reduzido,onde nos podemos abrigar numa emergência dessas.
Por exº a cisterna e abrigo da máquina do tiro aos pratos,ou junto á Capela da Sra da Lapa.
Conheço cada canto,cada buraco daquele monte,ás vezes também denominado Serra,donde só guardo felizes recordações.Foi sempre o meu refúgio preferido,para estudar,reflectir,estar sózinho,É de facto um lugar que nos dá serenidade,com que me identifico desde os 1ºs momentos da minha vida.
E mais não digo,porque ainda dou uma de saudade e meto água.
Um abraço
Rui Guerra