16 julho 2008

No Cabeço


No dia 15 de Julho fiz um curto passeio de bicicleta, juntamente com o meu filho, ao cabeço de Nossa Senhora da Assunção. Curiosamente dia 15, um mês antes do grande acontecimento que é a Festa da Senhora da Assunção, a 15 de Agosto, venerada neste santuário.
Mesmo ao fim da tarde, o calor era muito. Estávamos no alto do cabeço quando chegou aquilo a que eu chamo a hora mágica. É um momento de nostalgia, de cores quentes e grandes silêncios.
Quase dava para ouvir as abelhas que continuavam no seu trabalho infindável, acompanhadas por um batalhão de outros insectos.
Tivemos também tempo para espiar os coelhos que saíram das suas tocas e que corriam, aos grupos, em todas as direcções. Nunca vi tanto coelho na minha vida!

De regresso a casa, ainda demos mais uma espreitadela num caso raro de adaptação dos animais ao homem. Trata-se de um ninho de uma pequena ave, alvéola-branca (Motacilla alba), construído num lugar incrível! Num púcaro, pendurado numa concha, que por sua vez está também pendurada. Tudo isto num equilíbrio muito frágil, mas onde o milagre da vida já aconteceu. Os filhotes estão cada vez mais desenvolvidos e, espero, que nos próximos dias abandonem o ninho. Isto porque, estão muito acessíveis a uma série de animais predadores e até ao homem, que nem sempre tem um comportamento civilizado, em situações semelhantes.
Deixo uma fotografia do ninho, mais tarde poderei revelar o local.

Quando chegámos a casa, o céu revestiu-se de cores de oiro, realmente fantástico. Apeteceu-nos sair de novo, para admirar os tons frágeis e momentâneos com que o horizonte se pintava.

Quilómetros percorridos em BTT: 14
Total de quilómetros de bicicleta: 1848

2 comentários:

Anónimo disse...

O santuário do "Cabeço" está muito diferente daquilo que eu conhecia... Preciso ir lá ver aquelas obras... Quanto ao ninho, é um espectáculo!!! Parabéns, Aníbal,é mesmo um artista da fotografia...
Cumprimentos
Anita

Esmeralda disse...

Olá
Trabalho encantador!!!
Contagiante e terapeutico o último parágrafo: afinal, tem-se TUDO por NADA. Apenas o QUERER SER/ESTAR/OLHAR/SENTIR...e VIVER... BEM.
Parabéns e Obrigada
Abraço
Esmeralda