05 novembro 2008

Alminhas (desaparecidas)

Este fim de semana celebrou-se o Dia dos Fieis Defuntos. Muitos foram os que se deslocaram ao cemitério para recordar e rezar pelos seus ante-queridos. Possivelmente nem todos repararam que as alminhas que estão nesta fotografia e que se encontravam a poucas dezenas de metros do cemitério de Vila Flor, desapareceram do lugar onde se encontravam. É caso para se pensar que já não há respeito nem pelo sagrado, nem pelo repouso dos que já partiram.
O desaparecimento das alminhas aconteceu já há alguns meses e foi comunicado a GNR. Não sei se houve mais algum desenvolvimento. É pena que o este património, antigo, mais simbólico do que valioso, seja alvo da cobiça alheia. Além da desolação que provoca ver o lugar vazio, cria uma sensação de insegurança e de desconfiança.

3 comentários:

Anónimo disse...

Tenho pena que tenham tirado "as alminhas" do seu lugar. Respeitem-se o patrinómio e as crenças das pessoas, e que isto não caia no esquecimento de quem de direito...
Cumprimentos
Anita

AA disse...

Realmente é uma tristeza enorme quando nos deparamos com estas coisas... Em vez de se preservar o pouco que temos, há quem destrua... e neste caso, quem consiga levar consigo aquilo que é de todos nós...
Ao vermos situações destas, pensamos... será que não há respeito e consideração por nada nem por ninguém?
Espero um dia destes ver aqui uma postagem que diga: "Alminhas (apareceram)..."
Cumprimentos,

Alexandrina Areias

euroluso disse...

Escreves "pena que este património, antigo, mais simbólico do que valioso, seja alvo da cobiça alheia". Valiosas não são só as esculturas de um Miguel Ângelo. As alminhas, enquanto emanação da nossa cultura, são igualmente valiosas para a comunidade em que estamos inseridos. Perante o roubo não sinto apenas um vazio, como se me tivessem arrancado um órgão ao corpo, mas indiganção e revolta por este acto criminoso.
Face à barbárie que nos esbulha o património, teremos de agir. No caso das alminhss, as câmaras, juntas de freguesia, ou mesmo movimentos de cidadãos, devem agir imediatamente, protegendo outras obras de arte de mãos criminosas.
Parabéns por teres divulgado este furto.