19 janeiro 2009

Alminhas (1) - Assares

Dado que não possuo qualquer formação sobre o assunto e também não disponho de tempo para investigar junto das pessoas ou dos representantes religiosos, esta recolha vai ser basicamente fotográfica.
Decidi começar esta minha visita às Alminhas do concelho com este belo exemplar, que se pode admirar junto à estrada (EM606) em Assares. A ideia que eu tenho, mesmo sem conhecer ainda todos os exemplares do concelho, é de que não existe grande variedade arquitectónica ou mesmo estética. A escolha destas Alminhas para começar esta série, prende-se com o facto de me parecer o melhor exemplo de Alminhas, ainda mantendo todo o ambiente e cor que grande parte das outras Alminhas deviam apresentar no passado.
Estas alminhas são muito simples. Estão isoladas, suportadas num muro. O painel está em baixo relevo numa placa de granito com pouco mais de meio metro de altura. Há aproximadamente seis anos que foi restaurada a pintura, pela mesma equipa que fez o restauro da igreja matriz.
Procurei alguma inscrição, mesmo pela retaguarda, mas não encontrei. Ao observar as fotografias parecem-me ser visíveis algumas incisões na base, mas não sei se se trata de algo escrito.
Para proteger o conjunto, também os vasos com flores, que mesmo artificiais, são mudadas com frequência, foi colocada uma placa de cimento por detrás do conjunto. Esta placa está apenas apoiada e encostada.
Com a protecção colocada por trás e porque também se encontra sob uma acácia, é possível que a pintura, muito bela e executada com mestria, se mantenha em boas condições por muitos anos.
É possível que quando as Alminhas aqui foram colocadas, este seria o limite da aldeia.

3 comentários:

Transmontana disse...

É um trabalho meritório, dar a conhecer todas as "Alminhas" do concelho!!!
Eu vou segui-lo com muito interesse...
Obrigada pela sua dedicação!!!
Cumprimentos
Anita

Valentim Coelho disse...

É um trabalho interessante. Há imensas histórias ligadas às alminhas. Misticismo, religião, medo, são factores que originaram as suas construções (existe uma lenda engraçada numas alminhas perto da minha aldeia, um dia vou ter de contar). Adoraria fazer o mesmo no meu concelho, mas não me sobra tempo.
Um abraço.

euroluso disse...

Feliz ideia a de fazeres o levantamento das alminhas. As tuas investigações também nos enriquecem a nós.