13 dezembro 2007

Trás-os Montes (1)


Terra de patética beleza de Serras
E de luminosos cenários de maravilha
E onde p'lo meio de risonhas pedras
Há toda a fruta, desde a uva à ervilha!

Terra de geadas empolgantes
Como escamas d'armaduras prateadas
Brancos mantos de cavaleiros andantes
Ou de níveas virgens emplumadas!

Flores d'inverno, rendas de espuma, lavores
Escamas brancas, orvalho de luz
Miosótis, gotinhas geladas de flores
Aljôfares imaculados, com sorrisos de Jesus!

Terra de dias sem sol e apenas luarentos
De nevoeiros cerrados imitando oceanos
Envolvendo a terra fumarentos
De bafo espesso, de gigantes humanos!

Terra de nevoinha cristalizada
Fria, álgida, da cor do aço
Formando de dia e noite a geada
Que o sanceno coa do espaço.

Poema do livro de Cristiano de Morais, Riquezas e Encantos de Trás-os-Montes, 1950.
As fotografias foram tiradas no dia 13 de Dezembro de 2007. A primeira do Santuário de Nossa Senhora da Assunção, em direcção ao Cachão/Mirandela; a segunda no Santuário de Nossa Senhora da Lapa, em direcção à foz do Sabor.

3 comentários:

Carlos disse...

Como sempre fotografias de grande qualidade. E o cabeço da minha terra (Vilas Boas) lugar ideal para quem quizer admirar e avistar essas terras lindas de Tras-os-Montes.
Nao pare, nos que estamos longe da terra precisamos de coisas como estas que tem vindo a fazer... faz-nos sentir mais pertos !!!

Obrigado

Anónimo disse...

Olá
Se pudesse ser....

Ó minha querida terra,
Tu que me viste nascer,
Bebi água nas tuas fontes,
Fui feliz por vê-la correr...

Fiquei triste com a notícia:
D'água teres a escassear;
Bragança já tem muito pouca,
O Azibo vai ter de emprestar...

Não sei com que sentimentos
Nesta Quadra vou ter de lidar:
Revoltar-me com todas as núvens
Ou, então, c'uma prenda contar!

Menino Jesus eu sei
Que pr'a todos tens uma prendinha!
Se pudesse ser eu gostava
Nos montes ver muita chuvinha!

Menino Jesus eu sei
Que pr'a tudo tens a solução!
Abençoa estas terras agrestes;
Sem água não pode haver pão...

De rena ou de Pai-Natal
O transmontano não é exigente...
Faz brotar uma gota em seus olhos,
P'la riqueza que traz uma enchente

E, depois... no aconchego dos lares
Todos em volta da sua fogueira;
A felicidade e alegria transbordam
Quando ela corre já pela goteira!

E bate... Bate leve... Levemente!
Ninguém ousará tocar nela:
Há magia e perfume lá fora,
Q'imortalizará pr'a sempre a janela

Menino Jesus bem sabes:
Só água consta da lista;
Trás-os-Montes é merecedor (a)
Tem de prosseguir conquista!!

Um beijinho grande para todos, com votos de um excelente Natal e que 2008 nos traga muita saúde.

Esmeralda

Rosa Carvalho disse...

Gostei muito de ver a minha terra, recordei os tempos em que via os montes cobertos de nevoeiro.
E as grandes geadas a cobrir as couves penca. Já tenho saudades de me aquecer a lareira,de Vila Flor tenho saudades de tudo.
desejo a todos os Vila FLORENSES um Feliz Natal e um prospero Ano Novo.