04 agosto 2009

A caminhar por trás-da-serra...

No dia 28 de Julho fiz mais um passeio pedestre, desta vez em direcção a Roios. Saí pelas quatro da tarde em direcção ao alto do Facho, pela Rua do Carriço. O dia estava quente e foi muito saboroso sentir o ar fresco do alto do monte. Nunca cansa olhar Vila Flor deste ponto alto e deixar descansar os olhos em toda a paisagem em redor. Não fui o único a pensar assim, no miradouro havia vários grupos de jovens.
Depois de alguns minutos de pausa, desci às Capelas. Uma que nunca me esqueço de visitar é onde está Santo Bernardino. Até um pisco-de-peito-ruivo gosta de descansar na companhia do santo.
Apanhei o caminho que desce pelo meio do pinhal até Roios. A descer todos os santos ajudam e a frescura da sombra dos pinheiros estava bastante agradável.
Percorri, em vários sentidos, as principais ruas de Roios. Mesmo quando passo várias vezes no mesmo sítio há sempre pormenores que despertam a minha atenção. Roios é uma aldeia que gosta de se alindar e eu gosto de a ver assim, cheia de flores, mesmo em pleno Verão. Também é interessante que, quando todas as aldeias estão a abandonar os seus fontanários, em Roios tenham construído mais dois, e, ao que sei, com água de uma nascente.
O meu passeio estava praticamente no início e por isso segui por um caminho que parte dos tanques de lavar a roupa em direcção ao nascente. Sempre que tenho seguido essa direcção, volto a casa com as pernas todas arranhadas pelas estevas. É difícil encontrar seguimento nos caminhos. Desta vez decidi arriscar pouco e ao fim de caminhar durante algum tempo desci à estrada que segue para Lodões.
Cortei depois à direita por um caminho que segue para o Cabeço de Santa Cruz e para Sampaio.
Pelas 18:30 estava junto ao Ribeiro de Roios, tinha percorrido 9 quilómetros e Vila Flor estava cada vez mais distante. Desisti da ideia de chegar a Sampaio e comecei a subida, de pouco mais de 200 metros de altitude, até aos 570, em Vila Flor. Escolhi um caminho totalmente desconhecido, cheio de declive. É o estradão que existe a circundar a floresta de eucaliptos que se estende até à Quinta do Caniço. Foi uma subida esgotante, em passo rápido com medo que anoitecesse e eu ainda sem atingir o Alto da Caroça. Optei por não seguir até esse ponto mais elevado e, a certa altura, desviei-me em direcção à estrada de Roios, que fui encontrar junto à Quinta de Valongo.
Já eram poucos os raios de sol que conseguiam passar pela Porta do Sol, quando cheguei a Vila Flor!
Vídeo do percurso feito em Roios
Percurso GPSies - VilaFlor_Roios_Sampaio_VilaFlor

1 comentário:

aa disse...

E com esta sua excelente forma de descrever os seus passeios, também nós ao lê-lo 'conseguimos' fazer o percurso escolhido...
E como sempre as fotos são muito boas e assim se consegue 'visualizar' melhor todo o seu passeio... Gostei em especial da quinta foto...!

Boa semana e aproveito também para lhe desejar umas óptimas férias a si e a toda a família...
Cmc's

AA