09 maio 2007

Benção

Bendito
o sol que beija
o rosto de crianças
nuas em busca do que não tiveram.

Benditas
as montanhas
que fazem cópula com a noite,
e ficam virgens mais belas
que as estrelas quando amanhece...

Benditas
as cumeadas
que dormem
em berços de névoa mansa
com lençóis de neve.

Benditos
os rios, que levam
as serras e os vales,
e benditas as árvores,
a toalha do seu banho...

Bendito
o mar,
fonte de reserva
quando a água na terra se acabar.

Benditas
as florestas
que escondem a liberdade
dos animais...

Bendita
a Natureza
Espelho de beleza
do Criador!

Bendita
a Dor
quando nela há o prazer de um tormento
maior que o Amor...
Benditos...

José Nascimento Fonseca*
Notícias de Mirandela, 25-02-1961

*José do Nascimento Fonseca nasceu no Nabo a 22-12-1940 e morreu a 27-07-1983.
Encontrei alguns poemas seus, que foram publicados em jornais, no museu. Gostei deles. Senti que as suas palavras podem completar(-se com) as minhas fotografias. Será com prazer que os transcreverei para este fórum, também como uma riqueza de Vila Flor.
A fotografia foi tirada em Samões, dia 28 de Abril de 2007.

3 comentários:

Esmeralda disse...

Olá Aníbal
Por motivos vários não tenho aparecido... já dei uma vista-de-olhos...estou encantada... mas:
Esta BENÇÃO NO SEU TODO, deixa-me profundamente emocionada: que linda foto (como já aqui referi, da minha cor preferida - amarelo);
depois, QUERIDO PROFESSOR FONSECA, que bom ler parte da sua obra, aqui...
Obrigada, Aníbal. Não consigo descrever o que sinto neste momento... Parece que a história se repete com outra figuração, outra roupagem, outra... outra...mas, a essência do que é BOM e BELO é, IMUTÁVEL...O valor dos valores não se deteriora, antes se refina... no tempo... É bom constatar isso... dá alento e promove a serenidade...
Especial abraço por esta especial prenda de aniversário.
Esmeralda

Xo_oX disse...

Eu é que agradeço Esmeralda.
Também fiquei emocionado quando comecei a ler os poemas do professor Fonseca. Muita gente se lembra dele.
Quanto à "prenda especial", parabéns e recebe mais umas flores amarelas e cheirosas.

Esmeralda disse...

Olá
OBRIGADA!
Na verdade, eu fiz anos em 26/4(fiz menção, algures, que era de Abril...)mas, por força do ano 1961 - ano da publicação deste maravilhoso poema e o que esse ano representa para mim, bem como a espectacular foto tirada a 28, senti-me plenamente abençoada e, considerei, para mim, uma prenda especial.
Um abraço e um beijinho para a Eulália e filhotes.
Esmeralda